Warning: Declaration of Bootstrap_Walker_Nav_Menu::start_lvl(&$output, $depth) should be compatible with Walker_Nav_Menu::start_lvl(&$output, $depth = 0, $args = Array) in /home/miradapo/public_html/nataliamenhem/wp-content/themes/stanleywp/functions/function-extras.php on line 61
A casa é das Meninas de Sinhá!ventilando pensamentos

Casa nova das Meninas de Sinhá


A casa agora é delas! Vamos ajudá-las nessa fase de transição? Espalhe a mensagem, escolha a sua recompensa e contribua para as Meninas de Sinhá.

Há dois anos e meio, as Meninas de Sinhá participavam de um encontro chamado “Se essa casa fosse minha”, realizado pela Sustenta Projetos Socioeconômicos na Livraria Mineriana. O evento só foi possível pois contou com a colaboração de várias pessoas. De um lado a Sustenta, que vinha trabalhando com as Meninas de Sinhá por seis meses, focando no desenho de um regulamento interno e no mapeamento de prioridades do grupo. De outro, a Livraria, que recebeu o grupo de braços abertos. De outro, pessoas incríveis que dedicaram o seu tempo pela causa das meninas: o Alex Bretas facilitou o World Café, a Ana Charnizon, da Educação Harmônica, facilitou a dança circular, e o André Gabiru (do Impact Hub BH) e a Ana Vitória Alkmim (da Pangea – Aproximando Mercados) fizeram a facilitação gráfica do evento. O objetivo do encontro era construirmos, todos juntos, um conceito para a tão desejada sede das Meninas de Sinhá.

Se ela virasse realidade, como seria? O que teria?

O encontro reuniu pessoas diversas, além da produtora do grupo, Patrícia Lacerda, da fundadora, Valdete Cordeiro, e de algumas integrantes. Tudo era uma ideia, mas aquele dia foi importante para dar mais vida e impulso a essas ideias, e, principalmente, para tornar aquele desejo público!

No início de 2014, uma semana após o falecimento de dona Valdete, o projeto da sede foi aprovado pelo Fundo Municipal de Cultura de Belo Horizonte. Em um momento de despedida e de rearranjos internos, fazia-se necessário tomar decisões, seguir adiante… E assim foi feito. Com muita luta, a casa que as Meninas de Sinhá usavam para seus encontros (cedida pela Associação do Alto Vera Cruz pelos próximos 20 anos para uso do Grupo Cultural Meninas de Sinhá) foi inteiramente reformada, garantindo às integrantes do grupo um espaço para conviverem, ensaiarem, conversarem e fazerem as suas reuniões. O dinheiro do fundo não foi suficiente para finalizar a obra, e com apoio do trabalho de familiares e de prestadores de serviço que estavam muito comprometidos com a obra, essa foi finalizada. em junho de 2015 a Casa das Meninas de Sinhá foi inaugurada. Na semana seguinte, elas fizeram o show de lançamento de seu primeiro DVD e duas semanas depois ficaram em terceiro lugar no Baanko Challenge, desafio para fomentar o crescimento de Projetos Sociais de Impacto. As Meninas de Sinhá estão voando longe. Refazendo seus planos e estratégias, com projetos aprovados para lançarem cd e livro de poesia de duas de suas integrantes, com novo uso de sua identidade visual e novo posicionamento no cenário cultural de BH.

 

Elas brilham, nos orgulham e são lições vivas de que a vida pode ser diferente – mesmo quando esta é mais difícil para algumas pessoas.

E agora, além de continuar acompanhando essa alegria e esse sucesso, faço um pedido: vamos ajudar as Meninas de Sinhá a pagarem as dívidas da obra, para poderem entrar nessa nova fase em paz?

Ajudar as Meninas de Sinhá significa refletir sobre como cada um pode gerar um impacto positivo muito maior do que imagina na sociedade, sobre o destino dos idosos nos próximos anos – lembrando que as mulheres idosas ainda podem sofrer desvantagens em relação aos homens idosos, sobre como algumas ações pequenas estão muito mais próximas de nós do que podemos imaginar. Meu conselho pessoal, para além de ajudarmos as Meninas de Sinhá, é que cada um se dê o tempo de ouvir um cd das Meninas de Sinhá ou assistir ao lindo DVD delas. Se possível, assista/ouça com uma avó, tias avós, mães, tias, amigas… Eu assisti com a minha avó, que tem Alzheimer há oito anos, e foi bem emocionante sentir a alegria e a empolgação dela ao assistir e cantar as Meninas de Sinhá.

Então, não se acanhe. Peça o seu exemplar por aqui. E, porque não: compartilhe essa campanha!

Meninas de Sinhá

Meninas de Sinhá